30 de out de 2012

Eu to vivo
Respiro
Transpiro
Admiro
Pobres cadeias de carbono
Tão bem organizadas
Que chegaram a criar um intelecto
Todo ininteligível
Que nem sequer
compreende
O que acontece ao seu redor.

20 de out de 2012

Estudos

E eu continuo tentando escrever histórias.
Passar todo esse turbilhão de ideias
para que todas as pessoas
lessem
e sentissem
que há alguma razão nessas palavras
mesmo quando escondida pela
falta de senso.
Mas há ainda uma porta
uma grande peneira que
sempre bloqueia
uma ideia
forte
concreta
E seus lindos escritos
cheiram a toscos e brutos
quem sabe um dia a porta se abra
E eu faça algo que realmente valha a pena
ser escrito.

15 de out de 2012

noite

E no largo sorriso
Seus dentes amarelados ao luar
Quando as estrelas estão sublimes
E a noite está a lhe chamar:
Ó pobre mortal
Escute meu clamor
Verás em minha negra escuridão
O reflexo da sua alma
Só basta que faça
A alegria continuar
Para o sorriso reinar

8 de out de 2012

A sua pífia imaginação
Tenta sintetizar uma nova realidade
a sociedade sem ação,
só assiste a maldade
E aqueles que demonstram
vontade
nos amedrontam.

impossibilitado
pela insegurança,
vencido pelo cansaço
de sua alma,
quando a calma
vira uma constante,
e a ventania
dura um instante.