22 de mar de 2013

Então seus pés enraizaram
no duro, empoeirado chão
do próprio quarto
a grande raiz
alastrou-se silenciosa,
devagar
e assegurou
que os fortes ventos vindos do sul
não nos levem mais pro norte

16 de mar de 2013

Alegre prisão alugada

Na sobrevivência:
de quem tem uma geladeira
e um blues bem azul
na trilha sonora da vida;
um fogão meio sujo
uma mesa com um furo no meio
onde a comida
tem costume de cair
3 cadeiras bambas
e suas pernas tortas
fardo de cerveja vagabunda
carne moída de segunda
a chaleira queimada
um cacho de fruta estragada
o chão cheio de cinzas
queimadas na contra-mão
da alegre prisão alugada.

5 de mar de 2013

Minguante

No trinido do silêncio
A voz da escuridão grita
um ensurdecedor berro
E quem seu mundo habita
escuta emudecido
o som forte como ferro.

Sente-se ferido
o pobre desavisado
que escuta tal troar
sem estar preparado
para o conhecimento que a noite esconde
Embaixo dos seus olhos de luar

1 de mar de 2013

Calculei o brilho da lua
não pra achar
A raiz quadrada da luz,
a constante da curvatura lunar
ou a equação da noite
tentava só 
entender