26 de jul de 2013

Pré-feito

Inexoravelmente
as portas se abrem
e do mundo entende-se
alguns segundos a mais
a realidade crua nua
bate forte corte

Mas, sem mais palavras
de ordem
recito minha preocupação
com a indisposição enraizada
com a fuga programada
com o mundo antecipado

Refuto inclusive
essa tela quadrada
seu poder imperante
sobre os repteis
encardidos pelo toque
de uma glândula qualquer.

É impossível proclamar
coloridos poemas frondosos
com tanto mandado
de um grilho faminto
vou plantar
essa tal de imprevisão
e nadar entre ondas
ondas livres de mim.

23 de jul de 2013

humanidade

os desejos são iguais
os sonhos são iguais
as ilusões são iguais
os pensamentos são iguais
ideologias são iguais
suas roupas são iguais
comportamentos, iguais
suas verdades são iguais
suas paixões são iguais
mas o pôr do sol
sempre será diferente
o animal mais evoluído do mundo
nunca será a formiga.

6 de jul de 2013

Barulhos do mato

Os uivos dos lobos agitaram José
O Vigia que trabalhava por ali
Vigiando um grande pasto verde
Rodeado por uma floresta densa.
Com os latidos dos cães era bem
acostumado
Mas quando os lobos começaram a uivar
Realmente não soube o que fazer
Tinha planejado todos os momentos
De sua longa vigia
E os uivos lupinos eram totalmente
inesperados.
Sua mente ordenava,
Que ele tomasse alguma atitude
Referente à esses uivos vizinhos
Mas seu corpo tremia,
Sua pele eriçava de medo
Um vigia com as pernas tremendo
Isso o incomodava
sua própria indecisão e impotência
Inebriava sua mente.
Louco varrido
Ficou após algumas semanas
Irreconhecível na sua natureza de vigia
Até que um derradeiro dia
Após muito passar tormento
e dos lobos se sentir escravo
O vigia num grande ato
Largou seu posto no verde pasto
Adentrou à escura floresta
E, na floresta densa e quente
Os uivos dos lobos simplesmente
pararam de incomodar
ele deixou de ser vigia
E nas árvores passou a morar
Dos lobos virou amigo
era uma nova vida a respirar
E quando achou tudo perfeito
Eis que eles escuta
O trinido irritante de um grilo...

3 de jul de 2013

Geleia Geral

 ou O Grandioso Encontro com as Sementes:

iludindo-me com a guitarra elétrica
e assoprando uma gaita
vermelha
ou verde
os brilhos não reluzem
em conformidade
com as ondas de luz
mas sinto
a energia transpassando por mim
em lampejos de sapiência divina.
os divinos ancestrais
abençoam minha aura
elevam meu espírito
numa turbe de vento
que me joga numa nuvem
diferente dessa aqui.

1 de jul de 2013

frio

Cruel
Vil
Sôfrego respirar
choro
frio 
desapego
de si mesmo
jaulas
preso por um fio
que sigo
com orgulho
falso
fajuto 
fuga!
fuja,
fuja!