27 de set de 2014

poesima simples

traça a linha
épslon zero integral de linha de E de a em notação vetorial é igual a carga;
épslon zero integral de linha de E de a cosseno de 0 mais E de cosseno de zero é igual a carga;
densidade de carga superficial é igual carga por area;
carga igual densidade de carga superficial vezes area;
dois épslon zero integral de linha de E de a é idêntico a densidade superficial de carga vezes área;
duas épslon zero vezes o campo elétrico integral de linha da área transversal com certeza assemelha-se a densidade superficial de carga vezes área;
outro e um épslon zero e o campo elétrico e a área é que nem dizer densidade superficial da carga vezes área;
um par de épslon zero e o campo elétrico não é nem mais nem menos que a densidade superficial de carva vezes a área dividido pela área transversal que é a mesma coisa;
dois épslon zero sim o campo elétrico vai junto e isso é que nem a densidade superficial de carga;
sim sim sim digo campo elétrico e isso é a densidade de carga divido por um casal de epslon zeros.
chapa, não condutora.

22 de set de 2014

rezumo

vou pra júpiter facilmente
por que ficaria preocupado
em escrever todo exado
ou capitanear uma só vida
em busca de duas!?
inexplorado afago
cabeças retesadas
sob pescoços endurecidos
em cadeiras eternas
sem andar muito adiante
em seu trono cingido
.
o choro inefável
dos mendigos esculpidos
das aranhas entristecidas
das araras pretamarelas
inesgotam  na zombaria
dos tucanos,
cabra-situação.
.

solitários seres
vivem com os olhos
aproveitam em ilusões
as flores
enquanto não são pó de mico

19 de set de 2014

cantaram a vida
em paragens perdidas
soluços afastados 
cabeças repartidas
no sonho da noite, da chuva no rio, 
o cavalo partido 
com a perna amassada
para raios nos grandes chifres
mamíferos demográficos 
cercam o verde
pintam o cinza com 
uma cor diferente
palavras perdidas 
sem terra nem teto 
nem chão 
só estrelas desfocadas
e uma grande caixa
repleta de sonhos 
de lama de chuva de limões:
Dissolvo com o fim de sonhar
Libertando a intuição
Selo a entrada da abundância
Com o tom espectral da liberação
Eu sou guiado pelo meu próprio poder duplicado
'Saio das estruturas e entro na abundância da liberação.'
Kin 63 - Noite Espectral Azul

12 de set de 2014

poderia ser de qualquer jeito mas vai ser assim. Meu dinheiro está cheio de animais. Meus animais estão fartos de meus dinheiros. Coelhos custam 12 reais. Poderiam ser 12 cafés sem gosto. Cafés com gosto de dinheiro. Plantarão café aqui um dia. Dia quente, gente bronzeada. Sorrindo mesmo que pra dentro. Sorrindo talvez só pros dentes. Dentes sujos de café. Com o sol no leste e a lua no oste. Sol verde lua amarela. Cafés marrons, mares verdes. Mas as estradas ainda de escuro piche, onde animais não trafegam. E o dinheiro trafega mais rápido se maior for. E o coração aaah coração, coração, aah coração canta um jards qualquer quando o fim é mais rápido que o começo.  Quando assim são, repousa noutra clareira do seu céu pintando o mundo com uma unha do dedinho, perde o fôlego, não olha pro chão. Chama estrela segura a mão, a própria, a própria, respectivamente como se diz, regue a horta antes da partida, não é preciso falar pra seres precavidos, e já não falo mais pra mim porque parei de me escutar a muito tempo.