8 de mar de 2017

Sob a luz da lua a um abraço os dois sós pertenciam. O abraço os deixava invisíveis e os fantasmas que perambulavam por ali não os enxergavam. Os fantasmas eram terríveis mas também não eram nada. Suspiravam pra não perder o fôlego enquanto o mundo permanecia parado. Quando desfizessem o abraço, os fantasmas os levariam para longe. Sentiam que aquele era o último abraço.

Nenhum comentário: