19 de set de 2012

Traças

E deitado
Espero a chuva passar
Antes mesmo de sua chegada
Não escutas os pássaros
Há traças
Corroendo lentamente
Tudo o que importa

Sempre há uma luz distante
Avisando-te
Da companhia de todos eles
Flertam contigo
Rodeiam-te
Colocam traças no teu quarto

Mas você já se deitou
Não conseguiu ouvir
Nem mesmo a si mesmo
Seguiu-os a esmo
E mesmo sentido as traças
Andando sobre seus olhos
Não tem coragem de levantar




Nenhum comentário: