8 de jun de 2014

(chorinho inconsequente)

(chorinho inconsequente)

todos são estrelas
todos são elétrons
quantuns de humanismo torto
indivisível
mas o sorriso separou-me
mim em dois perdidos
dois meio seres
com dois bigodes inteiros
olha
vejo-me fugindo
correndo amarelado, amarrado
em mim mesmo
não fujas agora
vamos conversar
sente-se embaixo do meu chapéu
não se nega um presente
muito menos um abraço
o vento sopra frio,
a pressa em juntar-me
faz-me esquentar
derreter por aqui
e transmutado no rio
fluí junto finalmente
pro mesmo lugar

Nenhum comentário: