13 de mai de 2013

A corriqueira divina comédia

Trancado no meu quarto
Fedendo a abacaxi
Comprei um celular novo
Mas não penso em ninguém interessante
pra ligar
Confiro uma loteria velha
esquecida há muito tempo
Desisto pra sempre de apostar
A torneira pinga na cozinha
pingos pingos pingos
caindo sem discriminação
molhando os pratos sujos
que um dia vou lavar
Leio livros velhos
com grandes palavras difíceis
céu e inferno não me pertencem
Sobrevivo ao purgatório
dos dias
demais normais

Nenhum comentário: