20 de jul de 2014

olhos nos olhos

translúcida vivalma ossada
algures queiras esgueirar-te
por entre os impróprios grilhões?
sabes por direito que o vento lhe some
conhece por compaixão as
próprias mentiras deslavadas
erguido em tronos dourados
vives embaixo da terra.
Ergue o doce dos teus olhos;
não vim pra esse planeta
pra viver longe da lua.


Nenhum comentário: